terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Natal


Caros amigos e amigas

É chegada a hora!!! Aves reluzindo ao forno em sua pele mais do que crocante. Ao fundo Luan Santana canta "Então é Natal". A árvore pisca em múltiplas cores e aquele vizinho chato fica dando tiro de 22 para cima.
Antes da ceia a turma já começa a atacar os salgadinhos... um a um, canudinhos, cachorrinhos, pizza de sardinha, começam a desaparecer da mesa, juntamente com as latinhas de cerveja que haviam no refrigerador.
Há 20 anos a criançada saia para frente da casa brincar de esconde-esconde com as demais crianças da quadra. Hoje, ficam no Facebook apreensivas, angustiadas, sem saber o que fazer, porque não têm ninguém on-line. Na TV passa a animação inédita da Turma da Mônica (alguém fala que preferia o Shrek de novo!).
O primo bêbado toca a campainha, chorando, dá um abraço forte e não para de repetir a mesma frase: "Eu te amo! Tu sabe que tu é meu brother, meu irmão, te considero! Tu sabe!"
Na cozinha, a mãe já entregou os pontos. Cansada de fazer salgadinhos, docinhos e assar o Chester, conta as horas para chegar a meia-noite e ver todo mundo se empaturrar.
Chega Meia-noite. O CD no pause é disparado e John Lennon canta "Happy Xmas / War is Over", música de Luan Santana, versão inglês!
Todo mundo se abraça, se beija. Cada um em seu pequeno universo individual faz sua oração, seus pedidos. E a mãe pede uma namorada bonita para o filho trintão encalhado. O pai, que o filho trintão encalhado consiga um bom emprego e possa assim sair de casa e aliviar as contas. A vó, lembra do vô que já partiu e não pede nada. A filha continua a contagem regressiva até a 1h, esperando o namorado chegar para sair e "continuar a festa".
O cunhado chato diz que o Chester ficou meio duro, estava frio e salgado, e que podia ter ficado melhor.
O primo bêbado abre o porta-mala do carro e coloca o som a todo pau. "Show das Poderosas" é a trilha, e grita "Feliz Natal! Feliz Natal!"
O vizinho chato dá mais três tiros de 22, só que dessa vez não é para o alto.
Chega a polícia! Com suas luzes enfeitando a rua.
Um sinalizador cai sobre uma casa distante que pega fogo. Os bombeiros são chamados.
Sirenes, Anitta, foguetes, tomam conta da cidade.
Então é Natal! E lá no cantinho, embaixo da árvore um pequeno presépio feito de resina, importado da China e moldado pelas mãos do trabalho infantil.
Já são 2h da manhã. Quem sobreviveu dorme. Alguém vomita no banheiro. A campainha toca e ninguém atende, com medo de ser ladrão (ou mais um parente chato).
Genro, cunhado, tio, tia, primo, avó... todos dormem em camas, sofás, colchões espalhados pelo chão da casa. Ouve-se um som modelo AK-47 que faz ratatatatata!!! Mas ninguém se acusa!
Daqui a pouco o Sol estará a pino. Os bem-aventurados já se agilizam para a praia, outros ficarão dormindo até a ressaca passar. A mãe é a primeira a levantar para começar os preparativos do almoço e o pai na sequência, para assar a carne do churrasco.
Então é Natal... daqui a uma semana Reveillon e tudo isso terá valido a pena, principalmente a do Chester (que na verdade estava cru, emborrachado e sem gosto), bicho que eu nunca vi e nem sei que cara tem.

Um Feliz Natal para todos! Que vivam intensamente este momento! Que façam valer cada segundo com suas famílias, por mais trágico que isso possa ser! Que renovem suas esperanças de um futuro melhor! Que aproveitem o momento para serem mais humanos, mais solidários, mais cooperativos, mais coletivos! Não esperem pelos políticos para fazer o mundo acontecer! Busquem ser dignos, não se deixem abater e lutem, pois só na luta é que se transforma a vida! Muita saúde e felicidade para todos! E desculpem o texto acima... ele foi escrito com muito carinho e com a única intenção de fazer todos rirem! Se não funcionou, tem o cartum que eu fiz agora de madrugada e pode ajudar!

Beijos e Abraços!
Wagner Passos

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

1ª Bienal Internacional da Caricatura em Porto Alegre


Nos dias 11 e 12 de dezembro, acontece em Porto Alegre, no Centro Cultural CEEE Érico Verissimo, o ciclo de debates da 1ª Bienal Internacional da Caricatura, evento itinerante que vem ocorrendo em todo o Brasil e que teve sua abertura no dia 27 de novembro, com exposição de charges e cartuns no centro cultural Justiça Federal, no Rio de Janeiro, encerrando-se no dia 30 de março de 2014. Além do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul, uma série de atividades ocorrerão também nos estados do Piauí, Alagoas, ceará, Paraíba, São Paulo, Pernambuco, Pará e Paraná.

Em Porto alegre ocorrerá dia 11 (quarta-feira), a partir das 16h30, o lançamento do livro "História da Caricatura Brasileira" de autoria de Luciano Magno, organizador nacional da bienal. Neste dia o debate será sobre o patrono da caricatura brasileira, o gaúcho Manoel de Araújo Porto-Alegre, conhecido também como Barão de Santo Angelo.
Nascido na cidade do Rio Pardo, no Rio Grande do Sul, em 1806, Manoel de Araújo Porto-Alegre viaja para a Europa, em 1831, a convite de Jean-Baptiste Debret, pintor francês que integrou a Missão Artística Francesa (1816) e fundou, no Rio de Janeiro, a Academia Imperial de Belas Artes, para estudar com o Barão de Gros, mestre de outros caricaturistas franceses, como Charles Philipon. Convivendo com toda a efervescência cultural de Paris, oportunidade em que estabeleceu contato com os principais artistas dos movimentos romântico, realista e pré-impressionista, retorna ao Brasil e, em 1837, lança, no Rio de Janeiro, a série intitulada "Caricatura", ganhando destaque no país por trazer um trabalho que até então era realizado apenas na Europa. Posteriormente, apresentou aquele que seria o primeiro trabalho em que faz uso da estética da charge e da caricatura pessoal, impresso como estampa avulsa para o Jornal do Commercio, nº 277, em 14 de dezembro de 1837, alusivo à nomeação do jornalista Justiniano José da Rocha para o cargo de diretor do Correio Oficial.

No dia 12 (quinta-feira), a partir das 16h30, o evento reunirá, além de Lucano Magno, os cartunistas Santiago, Edgar Vasques, Eugênio Neves e Wagner Passos, que realizarão um debate sobre o processo crítico do Humor Gráfico e o ressurgimento da censura hoje no Brasil, além de uma homenagem ao cartunista Canini, falecido no dia 30 de outubro, com a presença do artista gráfico, publicitário e escritor, Fraga.